Futebol Brasileiro e cantor Fagner aderem à iniciativa

Notícias

Futebol Brasileiro e cantor Fagner aderem à iniciativa

Flamengo, Cruzeiro, Fluminense, Bahia, Vasco e Atlético Paranaense são os primeiros times do futebol brasileiro a apoiar a iniciativa “O Valente não é Violento”, projeto da Organização das Nações Unidas pelo fim da violência contra as mulheres. No próximo fim de semana, durante os jogos da 38ª rodada do campeonato brasileiro, os times entrarão em campo com uma faixa com os dizeres: “O valente não é violento com as mulheres”.

Durante o fim de semana será lançado ainda o vídeo oficial da iniciativa, cuja versão em português conta com a música “Guerreiro Menino (Um homem também chora)” do compositor Gonzaguinha, gravada pelo cantor Fagner.

Com o apoio da Secretaria de Políticas para as Mulheres do Governo Federal, “O Valente não é Violento” é uma iniciativa dentro da campanha do Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, “UNA-SE Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres” (www.onu.org.br/unase). O objetivo desta ação é estimular a mudança de atitudes e comportamentos machistas, enfatizando a responsabilidade que os homens devem assumir na eliminação da violência contra as mulheres e meninas.

A iniciativa já foi lançada em 7 países da América Latina (Cuba, Argentina, Equador, Honduras, Peru, Bolívia e Paraguai) e em dezembro será lançada no Brasil e em mais tres países (Nicarágua, Venezuela e Costa Rica). 

O lançamento da campanha torna-se ainda mais relevante por estar inserido dentro do período da campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, que se iniciou no dia 25 de novembro, com o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, e vai até o dia 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos.

No Brasil, segundo dados do Governo Federal (SUS/ Ministério da Saúde), a cada 5 minutos uma mulher é agredida. De acordo com a pesquisa  “Percepção da Sociedade sobre Violência e Assassinatos de Mulheres”, realizada pelo Instituto Patrícia Galvão e pelo Data Popular, e divulgada em julho de 2013, cerca de 65 milhões de brasileiros – ou 56% da população – conhecem uma mulher que já sofreu agressão de um parceiro. E essa realidade não varia de acordo com a classe social. Com a campanha, a ONU pretende ressaltar que um homem pode ser valente, viril, forte e corajoso, sem ser um agressor ou perpetrador de violências.

Haverá ainda distribuição de material promocional, como ecobags, camisetas, canetas, pulseiras e folders com informações sobre violência contra a mulher no Brasil. E em 2014 o projeto anunciará a abertura de um concurso de vídeos sobre o tema.

“O Valente não é Violento” convida as pessoas a repensar e transformar os estereótipos, ideias pré-concebidas dos papéis sociais denominados femininos ou masculinos, e das crenças sobre o que as mulheres e os homens devem ser ou fazer. Afinal, essas ideias profundamente arraigadas em nossas culturas são a base da desigualdade de gênero, da discriminação das mulheres e, consequentemente, da violência exercida contra elas.

“O Valente não é Violento” quer contribuir para a erradicação das práticas culturais danosas e dos comportamentos prejudiciais às mulheres e meninas gerados por pressões de grupos sociais machistas. Desse modo, a juventude da América Latina e do Caribe poderá ter uma vida livre da violência de gênero.

A ONU Mulheres, Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres, é quem coordena a iniciativa. A ONU Mulheres foi criada para acelerar o progresso e o atendimento das demandas das mulheres e meninas em todo o mundo. Para mais informações, acesse: www.onumulheres.org.br


Tag's: Notícias Notícia